26/03/2014

A desculpa no marketing de rede

A melhor desculpa para se permanecer o mesmo e não fazer crescer a sua rede.





Há vários anos eu assisti  a uma sessão de formação acerca da prospecção no Marketing de Rede. 

Antes de começar, o orador perguntou aos presentes como tem sido falar do nosso negócio aos amigos e familiares.

 Alguns responderam que tem vindo a correr bem e partilharam as suas experiências e mudanças que sentiram como resultado dessa experiência. Outros ficaram em silêncio. Destes, alguns disseram que não tinham sido capazes de o fazer ou não tinham chegado a efectuar apresentações.


Quando perguntados porque razão não o tinham feito, as desculpas começaram a aparecer:
" Acabei por ter muito trabalho e não tive tempo... a minha filha esteve doente", "... esqueci como iniciar a conversa ", etc.


 Depois de ouvir tudo, o orador com um sorriso amigável , disse: " Todos nós sofremos de desculpa aguda".




Uma vez criada a desculpa, ela aparece quando é oportuno. E é verdade.

 Muitas vezes acontece que as pessoas não conseguem manter algo tão simples como uma data definida com os amigos para falar, uma entrega de trabalhos na faculdade, um relatório para o trabalho, uma reunião de trabalho , entre outras coisas... são as desculpas e pretextos " perfeitos " .



Ainda ocorre uma situação mais grave com isto tudo!! A frequência das pessoas em não cumprirem ao que se comprometem a fazer com eles mesmos!  Neste caso, um projecto com que se comprometeram para mudar as suas vidas.

E quando se explora o porquê das coisas, começa na desculpa :

 Eu quero falar com os meus amigos, mas tenho a vida tão ocupada... eu quero ter um rendimento extra , mas cheguei
muito cansado a casa... quero visitar os colegas que estão à procura de novas oportunidades, mas eu tenho tanto trabalho... eu quero uma rede grande na minha organização pois eu sei que é importante para as finanças da família , mas é tão difícil para mim começar a trabalhar cedo  etc..

 "Eu não consigo terminar nada que eu começo. Estou assim desde a infância... O que acontece é que eu pensei que fosse melhorando com a idade. Mas não... Eu já sou um adulto , tenho responsabilidades , eu quero encontrar uma estabilidade profissional e pessoal, e se continuo da mesma forma nunca o irei conseguir ", disse Hélder muito angustiado.  Houve um dia, num  almoço com alguns amigos, que Hélder tinha percebido que estavam todos encarreirados  nas suas vidas pessoais e profissionais, e que se mantiveram estáveis ​​nos seus negócios de Marketing de Rede, ou mesmo no local de trabalho. Hélder, por sua vez, já  mudou de emprego vários vezes ao longo dos anos pois havia sempre algo não muito certo : "Eu só não tive foi bons chefes... é que o trabalho não me desafiava mentalmente...  realmente foi um trabalho que não me criou paixão ". Agora estou realmente interessado no negócio de marketing em rede, porque com ele eu posso ser independente, mas algo me impede em começar. "Eu admito , empenho-me no início mas há sempre algo que me impede de progredir . "

Na sequência do escrito atrás, ele queria simplesmente encontrar uma forma de ser consistente e persistente. E como se ouviu a si próprio ao contar a sua própria história, acabou por ver que o problema era com ele mesmo, e somente ele  poderia alterar o rumo das coisas. Mas saber não é o mesmo que fazer e, inicialmente, parecia muito feliz com o seu propósito em começar o modelo multinível . Porém, quando começou a enfrentar as primeiras actividades inerentes ao negócio, foi-se destacando novamente o padrão: "Eu simplesmente não tenho tempo para fazer "aquilo". Talvez a melhor coisa é procurar outra opção já que não falo com muitas pessoas,  pois eu não sou muito bom nisso. "



Einstein disse que , se continuar a fazer sempre o mesmo, irá obter sempre o mesmo resultado. Parece uma coisa óbvia , mas na prática é difícil perceber que estamos a repetir o mesmo padrão e que é precisamente onde está o nosso problema . E ter sempre um " é que " na manga é a melhor maneira de não se assumir que somos nós  próprios os responsáveis máximos ​​pela realidade em que vivemos. Esta é a conclusão mais confortável e conveniente para se justificar a si mesmo e aos outros... o não ter de fazer nenhum esforço para alterar isso . Esta desculpa elimina de imediato a capacidade em alterar a sua vida .



Vamos começar com a linguagem que usamos , que é a responsável pela construção da realidade em que se vive.

 Parar de usar desculpas para tudo o que é o primeiro passo para eliminar o círculo vicioso do " é que.." . É uma maneira de começar a assumir a responsabilidade por aquilo que nos acontece . Basta começar com um pequeno passo , porque depois de mais um pequeno passo após o outro pequeno passo , gera-se apenas uma grande mudança , mas tendo feito apenas o esforço mais simples . É assim que deverá começar a quebrar o padrão que Einstein falava para começar a obter resultados diferentes em  fazer as coisas de forma diferente.
Não compre desculpas nem pretextos. Esqueça-se desses personagens e reveja a sua estratégia de prospecção.

Sem comentários:

Enviar um comentário